No ano de 2018, a Superintendência do Procon /Campos realizou 11.077 atendimentos ao consumidor em sua sede. No período de 02 de janeiro a 28 de dezembro, foram 11.077 atendimentos realizados, resultando em apenas 1.235 audiências de conciliação. O índice de resolução das questões no atendimento preliminar ao público — sem a necessidade da realização de audiências de conciliação ou de abertura de procedimento administrativo – foi de 89%.

 

De acordo com a superintendência, os órgãos de defesa do consumidor se constituem em importantes vias de acesso à justiça sem a necessidade de recurso ao poder judiciário, que geralmente implica em maiores custos de tempo e dinheiro.  O Procon é um órgão calcado na Conciliação, tendo em vista que se trata de um órgão administrativo, e não judicial. A sua atuação se dá, portanto, na orientação de consumidores, na fiscalização de estabelecimentos comerciais e também na realização de audiências de conciliação.

 

Problemas com serviços essenciais foram os que mais levaram consumidores a buscarem a superintendência de defesa do consumidor. Esses atendimentos representam 42% dos 11.077 atendimentos realizados, somando 4678. São atendimentos relacionados a serviços como fornecimento de água, luz, esgoto ou telefonia. Em segundo lugar, vêm as queixas acerca de assuntos financeiros, relativos a bancos, cartões de crédito, seguros, etc., com 30% (3341) . Em terceiro, estão as demandas referentes a produtos, tais como geladeira, ar-condicionado, máquina de lavar, etc., com 17% (1842) do total de atendimentos.

 

A nova sede do Procon/Campos na Avenida José Alves de Azevedo, antiga Beira Valão, próximo à Guarda Civil Municipal. Inaugurada em dezembro de 2016, possibilitou a ampliação do número de atendimentos, estando apta a realizar cerca de 70 atendimentos por dia. A distribuição de senhas é às 08:00 da manhã e no início da tarde.