A paralisação dos caminhoneiros, que provocou desabastecimento de produtos e combustível, puxou a alta no preço da cesta básica na primeira semana de junho. Segundo pesquisa da Superintendência do Procon/Campos, realizada entre os dias 4 e 6 e Junho, em seis supermercados da cidade, a alta foi de 6% em relação a ultima pesquisa realizada no final do mês de abril.

 

Os produtos que apresentaram maiores altas foram: Leite (6%); Carne/alcatra (8%); Batata Inglesa (36%); Tomate (3%) e Banana Prata (19%). O preço da cesta básica, com seus treze itens e suas respectivas quantidades, custou, em média, na primeira semana de junho, R$ 365,30, contra R$ 343, 07 do mês de abril.

 

Com a alta apresentada no último mês, o poder de compra do trabalhador campista assalariado em relação a alimentos básicos teve piora. O custo da cesta básica sobre o salário mínimo liquido passou de 39% em abril para 42% no início de Junho. Em termos de horas de trabalho para aquisição da cesta, foram necessárias 84 horas e 10 minutos de um total de 220 horas mensais.