No primeiro semestre de 2018, a Superintendência do Procon /Campos atingiu o índice de 91% de resolução das questões no atendimento preliminar ao público — sem a necessidade da realização de audiências de conciliação ou de abertura de procedimento administrativo. No período de 01 de janeiro a 31 de março, foram 2768 atendimentos realizados, resultando em apenas 249 audiências de conciliação.

 

De acordo com a Superintendência, os procedimentos adotados pelos órgãos de defesa do consumidor, não só em Campos como em todo o território nacional, vêm se notabilizando pelo intuito de buscar a solução mais célere possível para a resolução dos conflitos entre as partes, tentando sempre evitar que os atendimentos se transformem em reclamações e que sejam instaurados processos administrativos contra os fabricantes, distribuidores e vendedores.

 

Problemas com serviços essenciais foram os que mais levaram consumidores a buscarem a superintendência. Esses atendimentos representam 43% dos 2.768 atendimentos: 1.187. São atendimentos relacionados a serviços como fornecimento de água, luz, esgoto ou telefonia. Em segundo lugar, vêm as queixas acerca de assuntos financeiros, relativos a bancos, cartões de crédito, seguros, etc., com 26% (723) do total. Em terceiro, estão as demandas referentes a produtos, tais como geladeira, ar-condicionado, máquina de lavar, etc., com 21% (569) do total de atendimentos.